Notícias

Polícia Civil realiza entrega de celulares recuperados na Capital e em Araguaína

13/08/2019 - Wherbert Araújo/Governo do Tocantins

A Polícia Civil do Tocantins realizou nesta terça-feira,13, a entrega de 23 aparelhos celulares que foram furtados, roubados ou perdidos e recuperados na área circunscricional da 2º Delegacia de Polícia da Capital, localizada na região Sul de Palmas. Com a entrega desta terça-feira, já são cerca de 350 aparelhos celulares recuperados e devolvidos pela Polícia Civil na Capital.  

Segundo o delegado Leandro Risi, titular da 2ª DPC, a maioria dos celulares recuperados não foram encontrados com as pessoas que cometeram os delitos contra o patrimônio (furto ou roubo). O delegado ressaltou ainda que, na maioria dos casos, os aparelhos foram comercializados a terceiros. “A partir do momento em que a vítima registra o Boletim de Ocorrência, a equipe de investigação começa a fazer os levantamentos e, à medida que vamos recuperando, fazemos todos os procedimentos cabíveis até o momento da entrega aos seus legítimos donos”, afirmou. 

Ainda de acordo com o delegado, as investigações seguem para identificar as autorias dos delitos nos casos de roubos, furtos ou perdas dos aparelhos.

Araguaína

O delegado Wilson Oliveira Cabral Júnior, titular da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Araguaína, também foi responsável por investigações que levaram à recuperação de um aparelho modelo Galaxy S8, Plus, marca Samsung, que foi roubado no mês de julho naquela cidade e que foi restituído ao legítimo proprietário, na tarde desta segunda-feira (12), na sede da unidade policial do Norte do Tocantins. O aparelho, que estava avaliado em mais de R$ 2.200 reais, estava na posse de um indivíduo que foi autuado e responderá por receptação.

O celular é o segundo aparelho premium localizado e devolvido ao legítimo proprietário em menos de 30 dias. “Ainda no mês de julho, conseguimos recuperar um aparelho celular, modelo Iphone 8, Plus, avaliado em mais de R$ 3.800 reais e o restituímos a sua legítima dona”, frisou. 

Alívio

A copeira Rosirene Concebida de Oliveira foi assaltada em dezembro passado, em plena manhã, quando retornava do serviço em uma quadra do Plano Diretor Sul da Capital. Segundo ela, um homem armado com uma faca se aproximou e anunciou o assalto. “Foi a primeira vez que isso me aconteceu. Na época, fiquei muito assustada. Quando me ligaram da Delegacia, dizendo que meu celular foi recuperado, eu dei um grito de alegria”, afirmou. 

Precauções

Para o delegado Wilson Cabral, as vítimas que por ventura tiveram seu celular roubado ou furtado, devem comparecer à delegacia de Polícia Civil mais próxima, munidos com a nota fiscal do celular, bem como do IMEI (Número de Série do Aparelho), a fim de possam ser iniciadas as investigações e localizado o bem subtraído.

“É muito importante que o cidadão venha até a delegacia e registre o furto ou roubo de seu aparelho celular, assim podemos iniciar os procedimentos investigativos e reaver o bem, no menor espaço de tempo possível”, declarou o delegado.

Além disso, orientam-se alguns cuidados na aquisição de equipamentos eletrônicos seminovos ou usados, como a solicitação da nota fiscal ao vendedor do aparelho, uma vez que ele pode ter sido objeto de furto ou roubo. “A maioria das pessoas identificadas com estes produtos podem responder por receptação culposa e, em alguns casos até dolosa, já que ela pode ter conhecimento que é produto de delito”, afirmou o delegado Leandro Risi.