Notícias

Parceria entre IML e Secretaria da Saúde resulta na rápida identificação de jovem morto em Colinas no final de 2019

09/01/2020 - Wherbert Araújo/Governo do Tocantins

Trabalho conjunto realizado pelo Instituto Médico Legal do Tocantins (IML) e Secretaria de Estado da Saúde resultou na rápida identificação do corpo de um rapaz de 26 anos, morto durante as festividades de fim de ano em Colinas do Tocantins, na região Centro- Norte do Estado.  As investigações acerca do crime ainda estão em andamento, mas com o prontuário médico localizado no Hospital Regional de Araguaína – HRA foi possível fazer a identificação e posterior sepultamento do corpo pelos familiares da vítima.

Segundo a  a diretora do Instituto Médico Legal (IML), Georgiana Ferreira Ramos, no processo de identificação humana, o perito odontolegista busca características ósseas e dentais distintivas que permitam associar dados ante-mortem (AM), provenientes de uma pessoa desaparecida, a dados post-mortem (PM), coletados durante o exame cadavérico. Estas características podem ser de ordem morfológica, terapêutica ou patológica e podem ser extraídas de prontuários médico-hospitalar ou de clínicas odontológicas.

No caso do rapaz identificado, a diretora explica que durante o exame cadavérico  foi observada a presença de fraturas ante morte nos ossos da mandíbula, arco zigomático e clavícula e que pelo exame antropológico foi confirmado o sexo masculino. “Foi realizado também o exame odontolegal, que apontou muitas características individualizadoras”, informou a diretora.

Georgiana Ramos esclareceu também que, por meio de busca realizada pelos servidores da seção especializada em Antropologia Forense e familiares da suposta vítima junto ao hospital Regional de Araguaína - HRA, o prontuário de atendimento da vítima constando as fraturas foi encontrado, permitindo o exame comparativo pela perícia. “Ambos os achados, AM e PM, coincidiram quanto aos caracteres neles contidos, resultando em identificação humana positiva”, afirmou.

 

Laudos

 

A diretora ressalta ainda a importância de se manter intactos prontuários médicos e odontológicos que podem servir como documentos comprobatórios na identificação em corpos carbonizados, em decomposição, esqueletizados e que não se identifique visualmente. “O IML ressalta a importância do correto preenchimento, arquivamento e atualização desses documentos médico legais uma vez que eles podem respaldar necessidades da Justiça, especialmente em casos de identificação humana”, afirmou a diretora.

 

Investigações

 

A Polícia Civil do Tocantins informa que as investigações a respeito da morte do jovem, como causa e possíveis autores estão em fase inicial, sob a responsabilidade da Divisão Especializada de Repressão ao Crime Organizado (DEIC - Colinas do Tocantins).